domingo, 8 de setembro de 2013

São Luís , hoje e sempre meu amor...





São Luís de seus 401 anos
Um senhora de traços fortes
Meio norte brejeira e meio nordeste da peste
Com calores próprios do climatério e frescores leves da juventude

São Luís de mais 401 anos
Uma moça cheia de molejo e ritmos diversos
Embalada a tudo que é bom , vibrante e alegre
Querendo tudo , sempre e mais

São Luís dos meus mais de 401 amores
Cidade que escolhi como morada de min'alma
Lar dos meus lares
Amor da vida inteira

São Luís , minha bela , minha era , meu amor
Cuido de ti como quem cuida de mim
Luto por ti como quem luta por todos
Sou parte desse seu tecido de fofão

São Luís , te amo por quantos anos estivermos juntas
Meu namoro mais duradouro
Meu noivado mais livre
Meu casamento eterno.

Créditos:

  •  fotos e vídeo BY Isis Lucas Braga


video

sábado, 10 de agosto de 2013

Verdades...

As pessoas são muito cruéis quando fecham conceitos e não pensam muito no que dizem , ô bicho difícil que é esse tal de ser humano!!!Todos esses conceitos hermeticamente fechados me incomodam muito e se tem um que me deixa nas tamancas é aquele que diz que você só saberá o que é o verdadeiro amor quando souber o que é ser mãe. Minha gente isso é muito cruel com as mulheres pois vejam bem , quer dizer que aquelas que não podem ou não querem ter filhos nunca saberão o que é o amor??? Será mesmo , será que temos o direito de falar sobre os sentimentos dos outros dessa forma tão baseada nas nossas próprias experiências??? Será que a minha referência de amor incondicional deve ser a mesma do outro só porque isso é tão forte em mim e passou  ser uma máxima que ninguém discute???Afinal de contas a mulher passa a ser quase divina só pelo fato dar a luz , e as que não são mãe são o que , secas e vazias????

Para essas pessoas que falam essa grande verdade sem pensar no que estão dizendo só digo uma coisa: você sabe o que é saudade??? Você sabe o que é querer falar com uma pessoa e não poder nunca mais??? Tentar lembrar a voz dela e não conseguir??? Pois bem senhores e senhoras sabichões , perca seu pai ou sua mãe e depois conversaremos sobre o que é saudade e sobre o que é amor incondicional.

Amor meus caros não tem nada de igual , incondicional ou melhor um que outro , amor se sente de forma diferente por cada pessoa que faz parte da sua história seja ela quem for... amor é amor!!!E saudade só sabe quem não tem mais seu primeiro amor incondicional do lado...

sábado, 27 de julho de 2013

Amar , verbo intransitivo...

Amar 
edifica
constrói
destrói
enrijece

Amei
amo
amarei
sempre e sempre
Sempre é muito tempo
e esse sempre é redundante diante do amor

Amar 
é redundante
é reduzir
é querer
é esquecer
é proteger

Amei  quem não deveria amar , mas amei
Amei  cada pedaço de mim e  do outro
as vezes mais do outro do que de mim

Amei com a vontade apenas de ser feliz e nada mais
Amar é ser feliz?
As vezes não , muitas vezes sim
Amar é se jogar e querer cada vez mais

Sou  muito passional para não amar
Ser passional me deixa na condição daqueles que amam e nem sempre são amados
Condição essa, que me deixa cada vez mais vulnerável
Mas o que seria do amor sem a vulnerabilidade?

Amar é  estar vulnerável ?
Sim , muitas vezes sim e algumas vezes não...
Amar é querer se proteger antes de tudo
E o primeiro amor deve ser o amor próprio 

Amo com a maturidade de quem ama cada vez mais o espelho
Amo com o cuidado de quem veio do fundo poço
Amo com o desejo de quem busca nas  sensações aquilo que sempre quis: satisfação.

Amar é satisfação? 
Não , muitas vezes não e poucas vezes sim...
Amar é estar satisfeito com o mundo
Amar é perceber que esse mundo deve antes de tudo satisfazê-lo e nada mais.

Satisfazer é amar
Amar em satisfazer
Troca exata
Na medida exata 
Exata e satisfeita!

Isis Lucas Braga/São Luís - 19/04/2013

O bom encontro é de dois...

Dois corpos que se procuram
Dois corações que sentem saudades
Dois universos que se cruzam
Dois olhos que se apaixonam

Duas vontades
Dois desejos
Duas bocas
Dois ou mais arrepios

Tudo em dois ou duas
Tudo ficando incontrolável
Tudo parecendo fazer sentido
Tudo querendo ficar perto

As vontades ainda mais claras
Os desejos tomando proporções maiores que as mãos
As bocas procurando amparo
E os arrepios????
Ahhhhhh os arrepios...

O querer mais perto
O saber mais claro
Quero vc
Simples assim.

Isis Lucas Braga - 29/09/2009

terça-feira, 23 de julho de 2013

Trair , caminho sem volta...

trair não é a escolha
trair é fraqueza
amar é a escolha
amar é fortaleza

quando traímos mostramos quem somos
seres fracos e que não reconhecem o amor
porque quem ama , respeita
e quem trai vira fumaça

causa e consequência
escolha : fraqueza ou fortaleza?
Prisão de suas vontades
Liberdade para voar

Caminho sem volta
Volta? Não , não mais
Começo , meio e fim
Sem reticências , apenas o fim.


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Confiança...




Entendo que o erro seja a melhor ferramenta para o acerto mas quando esse mesmo erro tira o brilho da confiança  então é a hora de questionar a viabilidade de qualquer relação!!!  Confiança está relacionada ao respeito , quando não há mais respeito pela história construída a dois , seja ela qual for : amizade / namoro / trabalho , o melhor caminho é o afastamento para garantir ao menos as boas lembranças , nem digo a boa convivência até porque o meu grau de tolerância  com alguns erros é praticamente ZERO e nesse caso prefiro mesmo é nem ter qualquer tipo de proximidade.





sexta-feira, 19 de julho de 2013

Afinado a fogo - CRIOLINA

A lua é do poeta mas a noite é nossa
Nossa, nossa, nossa...
O fogo ta bonito mas é perigoso
Gozo, gozo, gozo...
Bateu de frente encarei na boa
Pra me chamar tocou tambor
Feitiço pega a gente
Cantou bonito
Posou de serpente
Um acorde imperfeito
Um beijo de repente
O amor afinado a fogo
É fogo, é fogo
Cega, suga, sangra
Mexe, moe e mancha
O amor afinado a fogo
É fogo, é fogo...

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Pensar dói...

Gosto quando arte me emociona e me faz pensar em um texto...
Gosto quando arte tem sabor de quero mais...
Gosto quando sinto as entrelinhas da imagem que se apresenta...
Gosto quando  a testa franzi querendo ver bem mais do que o óbvio...
Gosto quando aquilo que vejo fica na minha cabeça por horas me fazendo pensar...
Gosto quando o artista me faz conversar com ele sem dizer uma palavra...
Gosto quando uma imagem fala por si só...
Sem mais para o momento... Banksy!!!!

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Escrever , a terapia de uma sobrevivente..

Algumas pessoas podem pensar que "virei" blogueira esses dias e o que posso fazer sobre isso???? Rir muito, claro!!! A quem interessar possa : escrevo em blogs desde quando esse blogosfera era restrita há poucos que se aventuravam nesse universo e comecei tudo isso lá nos idos anos de 2003 ainda sob prescrição do meu terapeuta que recomendou " sistematizar minhas ideias soltas em um diário" , aí resolvi escrever na internet : BINGO!!! Diante de um sofrimento dilacerador , escrever foi como vir a tona para respirar , foi o mesmo que uma boia no meio de um mar revolto e no final de tudo foi o que de fato me salvou :             e-s-c-r-e-v-e-r !!!!

Escrevo em blogs há 10 anos e aos poucos aquele movimento de " sistematizar ideias" foi passando  , tomando outros contornos e passei a expressar meus intereses : receitas e coisas de cozinha ; minha cidade querida , suas imagens e histórias ; meu amor pelo reggae e pelo origami!!!!! Hoje me sinto mais tranquila para encarar as letras outra vez e depois de ouvir alguns pedidos resolvi aceitar o desafio de manter um espaço mais autoral , sei que escrever me faz bem e cá estou eu de volta a boa casa!!!

domingo, 14 de julho de 2013

A caverna...


Escolher é conflitar informações
Escolher é ato de recusa
Escolher é a maneira de querer

Fugir é temer
Fugir é recuar diante da duvida
Fugir é auto defesa

Escolher fugir é mais que tudo isso
É na verdade a certeza da duvida
É confrontar o certo e o errado
É procurar a caverna para mais uma vez se proteger

Estou cansada da caverna
Não quero mais ficar no escuro
Mesmo que o escuro seja seguro
O que de fato é seguro?

Ao mesmo tempo , tudo vem a tona
Quando lembro das dores
Quando o coração aperta
Quando o ar falta
Quando a boca fica seca

O sinal de alerta dispara
Me lembro da caverna 
Me lembro do escuro 
Penso em fugir

Mais uma vez escolher fugir é a saída
Mais uma vez a caverna é o lugar mais seguro...

Isis Lucas Braga - 23/02/2004

São Luís...


Douradas luzes
Sombras que me tocam
Azulejos que brilham

Telhados de eras
Verdes com tons de telhas
Gatos que te povoam
Amantes que te cobrem
Tempo que é Rei

Becos
Esquinas
Ruas
Vielas
Caminhos que te cortam 
Caminhos que te escrevem
Caminhos que são meus

São Luís tão minha
Nas minhas digitais
Dentro e fora de mim
Ser ludovicense é minha escolha
Em minhas veias correm a tua seiva.

Isis Lucas Braga - 03/04/2013

sábado, 13 de julho de 2013

O que me faz feliz...



Ir a um bom reggae no domingo 
Curtir as minhas pedras favoritas
Banho de chuva
Ouvir a voz das pessoas que amo
Boas descobertas

Dias nublados e com cheiro de banzo
Andar sem rumo pelo centro da cidade
Encontro com os amigos e amigas
Noite de São João
Escrever , escrever e escrever

Céu azul e  nuvens bem divertidas
Boas imagens para boas fotografias
Chá mate : quente , frio ou gelado
Fechar os olhos e sentir a maresia
Borboletas no estômago

Ficar em casa sem fazer nada , só eu e o ócio
Cafezinho com as amigas na varanda
Saber que a minha mãe existe
Ler um bom livro deitada numa boa rede
Cheiro de estrada

Incenso na janela
Pão de queijo quentinho
Minha mãe e seus mimos
Aeroporto e malas prontas
Abraço apertado

Banho de  água morna
Igor e suas risadas
Festinhas com os amigos
Conhecer gente como a gente
Cores ao amanhecer

Saber que meu pai está dentro de mim
Descobrir o amor mais uma vez e sempre
Meu time em dia inspirado
Descobrir que o desejo é maior que a vontade
Ouvir mais uma vez a mesma música

Pizza dobrada com uma Jesus geladinha
Um sorriso de criança
Presentinhos sem data
Beijo roubado
Meu aniversário


e vc , o que te faz feliz?

Desamar...


Nesse universo que é o amor 
Desamar também é amor
Amor próprio diante do sofrimento
Isso é desamar.

Desamar é cuidar do coração ferido
Deixar para trás aquele que um dia você amou e que um dia possa ter te amado.

Esquecer que houve um sentimento
Lembrar que aquele que era o seu amor,
Passou para o outro lado, o  lado das lembranças.

Olhar pra si com o mesmo carinho que olhava para o outro
Pensar nas suas necessidades
No que perdeu
No que ganhou
Zerar.

Desamar é melhor que amar.

É a oportunidade de entender aquilo que foi misturando com o outro
De querer-se mais
De amar-se mais
De ser finalmente egoísta 
Gostar de si antes de tudo.

Fortalecer
Crescer
Amadurecer
Recomeçar com vigor de quem se ama.

Olhando para trás e lembrando
Que o sofrimento enrijece e fortalece 
Faz o amor mais consistente
E trás substancia à vida!!!!

Desamar é resignificar o amar...

 Isis Lucas Braga -  02 / 07 / 2005

A vida como ela é...

Causos de Sr Carlos Antonio , meu grande amigo e guru:

" Dona Mariquinha vivia maritalmente há 30 anos com o mesmo homem e levava uma vida de submissão e falta de respeito por parte de seu companheiro . A vida corria bem e era bem assim :

- Mariquinha pega meus chinelos ;
- Mariquinha faz meu almoço ;
- Mariquinha faz meu prato;
- Mariquinha pega a toalha;
- blá, blá , blá...

Um belo dia , depois de muita pressão por parte dos filhos , houve então o casamento oficial ( cartório e Igreja) para torná-los marido e mulher sob a vista dos homens e de Deus , tudo nos seus devidos "conformes".

No outro dia , logo na sequência do casamento , o companheiro que acabara de tornar-se marido  chega em casa e faz as mesmas bravatas: Mariquinha pega meus chinelos !!! E não é que Mariquinha nem levantou um dedo , sentada estava e sentada ficou... - Mariquinha faz meu almoço!!! E o que ela fez? Mais uma vez , ouvidos de mercador , nada fez!!!! Estranho , tudo muito estranho , que tipo de comportamento era aquele da Dona Mariquinha? O que houve com aquela pacada e devota esposa? De pronto o homem logo engrossou a voz e começou a gritar:

- MARIQUINHA , AGORA QUE SOMOS CASADOS VC NÃO FAZ MAIS NADA? O QUE FOI ISSO? SÓ UM PAPEL TU JÁ FICA ASSIM?

Ahhhhhhhhhhhhh....Dona Mariquinha calmamente se levantou da rede , olhou para o homem e disse:

- ATÉ ONTEM EU ERA A SUA RAPARIGA , AGORA SOU SUA MULHER...ME RESPEITE!"




Aconchegos...


Aconchego no amor...

Minas das minhas Gerais
Belô das Alterosas
minhas origens caipiras , matutas

Família
Casa da vovó , Araújos
Patos de Minas , São Gonçalo e a Lagoa Formosa
Cheiro de estrada , terra vermelha
bolinho frito , pão de queijo
Primaiada , tiarada , famiagem
Minha mãe , suas colchas de retalho e seu sotaque
Meu pai , o  típico mineiro com seu jeitão bronco e seus encantamentos
Cheiro de saudade , de infância


Aconchego na memória...

Pará
Tucuruí , usina de sentimentos
Lugar onde a segurança nos dava a sensação de uma redoma de vidro inatingível

Família
Meus irmãos, nossas brigas e brincadeiras
Casinha na árvore , igarapés
Rio Tocantins , ponte
O papa chibé , meus pais uma comunhão em favor de nós
Trabalho sem cansaço , sem parar
Muito amor  e um só objetivo , nossa felicidade

Adolescer, crescer sem preocupações
Segurança, amigos
"amores eternos", cai no poço
clube , Antonello 
Amigos que  guardarei para sempre
Amigos verdadeiros, soltos pelo mundo
Saudades de mim, dos outros e da minha família


Aconchego na alma...

Maranhão
São Luís dos sobradões e do céu sempre azul
Vento , cheiro de mar
Necessidade que se tornou cidade de mim

Família
Busca de uma vida melhor nos separa 
Meus pais buscando seus caminhos
O amor ainda nos une...

Amadurecer , crescer
Alegrias e tristezas profundas
Sofrimento
Crescer ainda dói 
Vontade de procurar sempre a felicidade
Maturidade

Aconchego e saudade...

Isis Lucas Braga / São Luís - 22/11/2003

Ser ou não ser , eis a questão...

Não sei ser nada pela metade
Minha intensidade me faz mergulhar em tudo
Tudo que de fato me atrai , cativa e envolve
Tudo que há identidade
Tudo que sei que me completa

Não sei ser nada mais ou menos
Minha dedicação me faz abraçar o que sei que é meu
Escolhas certas e nem tão certas
Interesses ditos e nem tão bem ditos
Amores eternos , eternos enquanto durem

Não sei ser nada menos que apaixonada 
Apaixonada pela vida que escorre pelos dedos
Apaixonada pelos meus que sei que serão sempre meus
Apaixonada por faíscas de amor

Não sei ser nada menos que eu
Contradição e coerência
Intensa  e fria
Moleca e adulta
Requinte e simplicidade

Essa sou eu , nem tão simples assim mas exatamente isso
Aberta aos vôos mais altos e mergulhos mais profundos
Pé no chão e raiz forte
Livre e com certeza , cada vez mais eu!